Monthly Archives: September 2019

Agosto, é o melhor e o pior para …

O mês de Agosto é em si um paradoxo, a começar pelo provérbio “Agosto nos mata, Agosto nos farta”. Mas é um paradoxo sobretudo por ser sem dúvida “o melhor e o pior” mês para se gozar férias. Até parece um absurdo que se seja uma coisa e o seu contrário ao mesmo tempo, mas Agosto tem essa particularidade. Mais ainda, também é o melhor e o pior mês para se trabalhar. E esta? E tudo é demonstrável como se poderá perceber, embora seja estranho quando duas ideias se opõe uma à outra, que é o contrário do que diz o senso comum de qualquer cidadão. Mas vamos a isto, porque a tarefa é ingrata …

A maioria das pessoas sempre escolheu o mês de Agosto para as suas férias, por uma ou outra razão. E cada uma tem as suas razões. O mês é tido como “época alta” e isso quer dizer com procura elevada. E se a maior parte de portugueses prefere o mês de Agosto, é porque ele é o seu preferido (ou o possível) para descansar. Nessa perspetiva, pode-se dizer que é o melhor mês para férias. Há muito sol, a água do mar é mais quente especialmente no Algarve, há mais dia que noite, muitos turistas, noites agradáveis (em todos os sentidos), diversões e festas para todos os gostos. É o mês em que governantes, políticos de todos os quadrantes, empresários de sucesso, figurantes e figurões de todo o tipo de mediatismo aparecem no sul de Portugal (porque querem bronzear, mas muito mais, estar no sítio certo para vir nas revistas cor de rosa). Os iates e lanchas saem das marinas, as esplanadas são invadidas por multidões dia e noite e as discotecas estão “a bombar”. É o S. Miguel das agências de viagem, que despacham povo para todo o mundo em férias “lá fora”, em contraponto com o “faça férias cá dentro”. Por tudo isso, quem não quer fazer férias em Agosto? 

Pois, para mim, Agosto é o pior mês para ir de férias. Sem dúvida. Se a estação é alta e as temperaturas são altas (este ano nem por isso), os preços não lhes ficam atrás. Vendo bem, neste mês tudo é exagerado. A começar pelas filas de trânsito, que são um teste à paciência. Mas há também as filas nas caixas do supermercado, dos restaurantes e até das tascas foleiras, das discotecas, das viagens turísticas. E todas as outras filas onde quem está de férias precisa entrar para o que quer que seja. E tem de se comprar o que há e não o que se quer, pois “está esgotado” e não se sabe quando vai haver. É o mau atendimento em restaurantes, hotéis e todo o tipo de serviços turísticos porque a procura é muita e a qualidade da oferta cai. 

Será que tenho o espírito de contradição? De maneira nenhuma. Há muita gente que sente esse problema, mas “tem de fazer férias em Agosto”, porque é quando a empresa encerra para férias ou quando os filhos não têm aulas. Está em sintonia comigo e, mais ainda, porque não gosta de ir para a praia e andar a esmolar um pedacinho de areal para estender a toalha, ficar com o bafo a cerveja do vizinho mais próximo, ser incomodado pelos atropelos e “banhos de areia” de quem passa ou apanhar as cascas de banana e as gargalhadas altas do lado. E até para ir tomar banho no mar ter de pedir autorização para entrar na água. Lá para a ponta sul do país, é atendido em inglês, como se estivesse no estrangeiro. Até pode ser “chique”, mas estamos em Portugal!!! E tem de se aprender a esperar, mesmo que seja por uma simples garrafa de água. E a ter paciência, muita paciência mesmo para não estragar as férias. Em suma, quem procura tranquilidade encontra confusão, quem deseja silêncio tem barulheira e quem quer fugir ao stress, “mete-se na boca do lobo”. De tal forma que, quando se está na longa fila à espera de mesa no restaurante, chega a pensar que entrou na fila “da sopa dos pobres” …

E se Agosto é o melhor e o pior mês para ir de férias, também é o pior e o melhor mês para ficar a trabalhar. Porque quem fica a trabalhar é impedido de o fazer ou, pelo menos, tem a vida muito complicada. Se quiser comprar alguma coisa para o seu trabalho, vai descobrir que a empresa fechou para férias e só abre no mês que vem ou só lhe fazem o fornecimento na segunda quinzena de Setembro. Para conseguir um simples orçamento vai ter que esperar porque o responsável não está ou o stock está esgotado e só será reposto nessa altura. Mas se precisar de ir a uma repartição ou organismo público, tire a senha e espere. Quando chegar a sua vez, vai descobrir que o funcionário que trata do assunto que você quer resolver foi para o estrangeiro ou só vem na segunda semana de Setembro. E se souber por mero acaso que o seu processo foi analisado e tem parecer favorável, é certo e sabido – e pode estar a contar – que o responsável que tem de dar o despacho final não vai estar. Porque, como é o mês de Agosto, o mês das férias, muita gente não vai estar e você não vai conseguir que lhe resolvam assunto nenhum. Você até se vai arrepender de não ter ido também de férias. Com um pouco de sorte podia encontrar por lá a pessoa responsável e era meio caminho andado para despachar o seu caso. Bem vistas as coisas, até parece que se uniram todos aqueles de que precisa para fazer o seu trabalho, só para o chatear. Mas não é só consigo. Agosto é isso mesmo, não dá para trabalhar, especialmente para resolver problemas em que se depende de outros. Você pode até resolver manter em funcionamento a sua fábrica de confeções, mas se precisar de um “carrinho de linhas”, vai ver que o fornecedor … 

Eu tinha vários assuntos para tratar este mês, mas não consegui resolver um único. Nada. Só queria riscar um da lista, mas nem isso. Estavam de férias. Por isso, Agosto é o pior mês para se trabalhar. Mas é e não é. É mais uma vez um paradoxo. Se é verdade que é o pior mês como vimos, também não deixa de ser verdade que é o melhor. Exato. O melhor para trabalhar e, curiosamente, o pior para tirar férias. Porquê? Pela simples razão de que, como a maioria das pessoas vai de férias, quem fica “tem férias” dos que partem e por isso está mais à vontade, sem pressão. Para mim, fazer férias noutro mês que não em Agosto é como se tivesse dois meses de férias: o mês que se escolhe para ir passear e “laurear a pevide” e o mês de Agosto, porque poucos são os que ficaram para nos “fazer trabalhar”. Já viu o que é trabalhar numa repartição durante esse mês e atender a pouca gente que não foi de férias? Já sei que vêm os emigrantes a querer resolver assuntos pendentes durante os dias que estão por cá. Mas há sempre uma saída: “O colega que trata disso está de férias” …

Ora, para este ano já estamos conversados pois o Agosto já se foi e não adianta dizer que quer fazer férias nesse mês. Agora, já só para o ano que vem. Mas não se esqueça que Agosto é o pior e o melhor mês para fazer férias, tal como o melhor e o pior para ficar a trabalhar. E se tiver dúvidas disso, arranjo-lhe testemunhos que comprovam uma coisa e o seu contrário. Um paradoxo? Talvez. Por isso meu caro, para a próxima a escolha continua a ser sua … e seja o que Deus quiser …